arashinokoe


Arashi no Koe (嵐の声)

A voz da tempestade!


Previous Entry Share Next Entry
"Ao no Honoo" (青の炎): muito além de uma "road racer"!
arashinokoe
Yaaay, arashians! Tudo bem?

Faz um tempo que não posto nada (o trabalho anda consumindo muito a minha energia, mas tenho que assumir que a preguiça sempre vence qualquer batalha, hahaha). De qualquer forma, mais uma vez, estou aqui para endeusar nosso amado Ninomiya Kazunari. Sou neen assumida, como já sabem, e não perco a oportunidade de compartilhar filmes, doramas, programas ou qualquer outro tipo de trabalho dele fora do universo musical (e dentro dele, óbvio).

"Ao no Honoo" (青の炎), baseado na novel (mangá) de Yusuke Kishi, dirigido e co-escrito por Yukio Ninagawa, protagonizado por Ninomiya Kazunari e Matsuura Aya, estreou em 15 de março de 2003 no Japão e foi apresentado no Cannes Film Festival em maio do mesmo ano, na França.

Contém Spoilers 

Nino interpreta Shuuichi, um estudante colegial que procura um jeito de "se livrar" de Sone, o padrasto, que retorna à sua casa e começa a aterrorizar a família. Pessoalmente, acredito que Shuuichi já possuía alguns problemas psicológicos antes de cometer seus crimes, que foram alimentados pelas ações repulsivas de seu padrasto. Uma das cenas que me deixou mais intrigada foi quando o advogado de sua mãe pergunta se ele lembra de seu passado. Na hora, ele simplesmente afirma que não se lembra de nada, precisamente de sua infância, o que pode acarretar em uma série de questionamentos. Ele pode ter sido violentado, maltratado, entre tantas outras possibilidades. Mas algo é certo: sua infância não foi um mar de rosas, e todos esses sentimentos negativos perduraram até sua adolescência, causando esse distúrbio de personalidade. O fato dele relatar os acontecimentos do dia em seu gravador é mais uma das características de uma pessoa problemática, solitária, que tenta liberar sua fúria diária num aparelho eletrônico. A mãe de Shuuichi também é passiva aos acontecimentos e demonstra ser fraca quando o assunto é seu ex-marido. Não parece ser firme, sabe? Deixa a bola de neve crescer, pra depois pensar no que fazer. Fora a irmã mais nova de Shuuichi, Haruka, que na verdade não é irmã de sangue, que também sofre nas mãos de Sone e de sua agressividade causada pelo excesso de álcool. Shuuichi vê a morte como uma solução para os seus problemas, e calcula os detalhes do homicídio com extrema frieza.

É um filme sensível, apesar dessa temática de violência e morte. Depois que assisti (o que não foi apenas uma vez) me bateu uma tristeza imensa. A vida de um jovem foi levada por uma atitude imatura, que teve suas raízes plantadas quando ele nem sabia nada de si. Ao perceber o que havia feito, juntou tudo aquilo que realmente gostava em mais uma gravação de áudio e entregou suas últimas palavras à Noriko, sua colega de classe, que mesmo sabendo o que ele fez, ficou ao seu lado até o fim. 

Gostaria de compartilhar um fanvideo do filme, com uma música que não faz parte da trilha sonora original. Aliás, a trilha é linda. Tem até Pink Floyd, "The Post War Dream". Enjoy! ヽ(^o^)ノ



Uma road racer pode nos proporcionar muitas emoções, mas também nos levar a caminhos sem volta. Adeus, Shuuichi!

  • 1
Né...eu fiquei meio deprimida com o final....
Mas um bom filme, ótima atuação do Nino e...detalhe...essa atriz que fez a irmã dele (Suzuke Anne, acho) atuou com ele tb em Stand Up!

Vale a pena conferir!

  • 1
?

Log in

No account? Create an account